Quais os benefícios de se tornar consumidor livre de energia?

Publicado por Nathália Cioffi em ter, 23/04/2019 - 20:08
viridis-blog-artigo-beneficios-consumidor-livre

Você sabe quais são as vantagens de se tornar um consumidor livre de energia? Neste artigo iremos abordar os principais benefícios do Mercado Livre de Energia.

 

O Mercado Livre de Energia, criado em 1995 e regulamentado por normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), tem como objetivo estimular a concorrência no setor energético e garantir que as empresas contratantes possam decidir o melhor fornecedor de energia, o preço a ser pago e o tipo de contrato, que pode ser curto ou longo. Na contratação de energia no Mercado Livre é possível que o consumidor adquira a energia convencional, proveniente de hidrelétricas e usinas a gás ou a energia incentivada, proveniente de energia eólica e solar.

Desde sua ascensão, ocorrida em 2015, o Ambiente de Contratação Livre de Energia (ACL) está em constante expansão, ocupando cada vez mais o cenário do sistema elétrico do Brasil. De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), foram registrados aproximadamente 800 novos consumidores do mercado entre agosto de 2017 e julho de 2018. Além disso, o CCEE apontou cerca de 300 pedidos de adesão em aberto, demonstrando a tendência de aumento deste segmento.

 

Leia também: Mercado Livre de Energia: tudo o que você precisa saber

 

 

Por enquanto, o mercado não regulado não existe para pessoas físicas e corresponde a 30% da energia total utilizada no país. Ainda assim, a migração para o Mercado Livre tem se mostrado vantajosa para empresas que, no mercado tradicional, pagam contas mensais em valores mais altos e não podem negociar suas compras. Sendo assim, o consumidor livre de energia tem visto mais benefícios em optar pelo Ambiente de Contratação Livre de Energia.

 

Os benefícios de se tornar consumidor do Mercado Livre

Pensando no Ambiente de Contratação Livre de Energia como tendência no mercado de comercialização energética, elaboramos uma lista com os principais benefícios de se tornar um consumidor livre de energia e como essa pode ser uma alternativa mais vantajosa.

1. Redução de custos

Um dos principais benefícios para as empresas que migram para o Mercado Livre de Energia é a redução dos gastos energéticos. Empresas que possuem alta demanda energética, entre 500 e 3.000 kW mensais podem negociar os melhores preços, escolher qual é o melhor fornecedor para sua demanda, estabelecer o tempo de contrato necessário e adequar melhor o seu consumo. Além disso, no Mercado Livre de Energia o contratante pode economizar até 15% em comparação ao consumo tradicional, em virtude da livre negociação. Um estudo feito pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) indicou que a indústria brasileira no mercado livre de energia obteve uma redução média de 21% na conta de luz de 2003 até 2016. Isso representa que a adesão ao Mercado Livre pode ajudar de maneira significativa na redução de contas de uma empresa.

2. Planejamento de orçamento a longo prazo

Ao contrário do Mercado Regulado, onde as tarifas passam por correções anuais pela ANEEL e o reajuste leva em conta a inflação e os custos da compra de energia, no Mercado Livre existe a previsibilidade de preços. O comprador, ao fechar um contrato, sabe quanto pagará pela energia demandada no período requerido. Quem opta pelo mercado não regulado negocia a compra de energia com antecedência e estabelece os melhores preços e condições sem se sujeitar às variações e bandeiras tarifárias.

3. Aumento do poder de negociação de compra de energia

Os consumidores do Mercado Regulado não podem escolher os fornecedores de energia e podem sofrer os aumentos de preço e tarifas estipuladas pela ANEEL. Já no Ambiente de Contratação Livre de Energia, as operações de compra e venda acontecem através de cláusulas contratuais flexíveis entre o comprador e o provedor. Sendo assim, o consumidor tem o poder de decisão de compra de energia, podendo escolher livremente o fornecedor da energia demandada.

4. Diminuição do impacto ambiental

O consumidor livre de energia pode adquirir energia de geradores de fontes renováveis, diminuindo o impacto que sua produção reflete no meio ambiente. A Energia Incentivada, por exemplo, promovida pelo governo brasileiro com a intenção de estimular o crescimento de geradores de fontes renováveis, é proveniente de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), energia eólica e energia solar. De acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME), a participação de fontes renováveis na matriz energética brasileira é de 43,8% e a tendência é que esse número aumente.

Leia também: PROINFA: como o programa de incentivo às fontes alternativas de energia impacta na sua fatura de energia

5. Como a gestão de energia é essencial para o alcance dos benefícios de se tornar consumidor livre de energia

De acordo com uma pesquisa da Expense Reduction Analysts (ERA), um dos gastos mais representativos das empresas é com energia elétrica. Diante de metas cada vez mais desafiadoras para que os custos elevados, como o de energia, sejam diminuídos, o Mercado Livre de Energia vem se mostrando vantajoso para muitas empresas.

Partindo do princípio de que o número de adeptos ao mercado não regulado tem crescido cada vez mais nos últimos anos e que através deste ambiente é possível negociar a compra de forma “livre” e mais rentável, por que é tão importante falar sobre um sistema de gestão de energia? Ainda que o Ambiente de Contratação Livre seja uma opção que garanta mais performance e rentabilidade para o negócio de seus consumidores, sem um sistema de gestão de energia de qualidade, uma empresa que possui alta demanda energética pode ter prejuízos com o consumo de energia descomedido.

Ao se tornar um consumidor livre de energia, fica claro que a empresa está em busca de um melhor cenário para a sua área energética, pensando na redução de custos e na melhoria do planejamento e gestão. Sendo assim, é extremamente importante que essa mudança esteja atrelada a uma gestão eficiente. Apenas buscar melhores tarifas que as disponíveis no Mercado Cativo pode ser em vão se a empresa não tiver uma visão ampla sobre o seu consumo de energia. É importante que uma empresa busque um sistema de gestão de energia e utilidades que possua funcionalidades para apoiar funções de monitoramento, planejamento, contratação, custeio, simulação e otimização do consumo energético, além da gestão de contratos e faturas de energia e utilidades. Desse modo, integrar essa mudança para o Mercado Livre de Energia a uma gestão de energia eficiente é parte essencial para que a migração seja um sucesso.

Leia também: 7 Razões para investir em um Sistema de Gestão de Energia e Utilidades

Estagiária de Conteúdo, Viridis

Estagiária de conteúdo da Viridis e estudante de jornalismo da PUC Minas. Já trabalhou na assessoria de comunicação e no site do CREA-MG. Possui experiência em produção de conteúdo digital e assessoria de imprensa.

Comentar