O poder da análise de dados na gestão de energia

Publicado por Bruno Santos Pimentel em ter, 05/09/2017 - 19:32
Os anos recentes têm mostrado uma forte expansão de tecnologias baseadas em análise de dados – ou Analytics, do inglês – para suportar processos de tomada de decisão. Seja em situações comuns do nosso dia a dia, como encontrar o melhor trajeto para chegar a um dado destino, ou em problemas mais complexos, típicos do ambiente industrial, como planejar lotes de produção, avaliar os riscos de um determinado projeto, ou determinar os fatores mais importantes no desempenho de uma operação, sistemas de suporte à decisão têm se tornado peças essenciais na busca por melhor desempenho.

A plataforma Viridis provê funcionalidades para coleta, higienização e visualização de dados sobre consumo e geração de energia, facilitando a análise de problemas complexos e a identificação de oportunidades. Capaz de processar grandes volumes de dados em tempo real, a plataforma Viridis conta com algoritmos capazes de construir modelos que combinam informações sobre consumo e geração de energia, contexto de produção e informações financeiras, provendo importantes insights para o gestor. As funcionalidades de planejamento da plataforma possibilitam identificar configurações operacionais ótimas para grandes consumidores de energia, possibilitando análises de cenários e de sensibilidade que garantem maior robustez ao processo de tomada de decisão.  Clique aqui e saiba mais sobre os produtos. 


Dados vs. Fatos

Publicado por Ricardo Giacomin em qua, 08/03/2017 - 18:32
Frequentemente, discutindo as práticas de gestão de energia nas empresas, ouvimos “orgulhosos” gerentes argumentando que estão muito bem, pois já têm milhares de tags sendo registradas no sistema historiador, já recebem diariamente um relatório de consumo de cada linha de produção, que conseguem fazer todas as apropriações contábeis ainda no primeiro dia útil do mês subsequente, ou ainda que têm o histórico dos últimos 3 anos de faturas de todos os seus milhares de sites. Não demora muito – normalmente umas 5 perguntas – até entenderem que têm à sua disposição apenas dados, e que estes dados não revelam os fatos importantes que levariam a ações efetivas.

A Viridis desenvolve soluções de gestão de energia e utilidades baseadas em big data. Para nós, entretanto, os grandes volumes de dados não são suficientes. Nossos produtos empregam algoritmos de contextualização, de identificação de padrões, construção de modelos e identificação de fatos relevantes a partir de um extenso data lake de dados operacionais. Um de nossos diferenciais é exatamente ajudar a responder os “porquês” do consumo energético e efetivamente promover ações para o aumento de eficiência.


Como data lakes podem contribuir para gestão de energia e utilidades

Publicado por Carina Lima em qua, 22/02/2017 - 17:07
O armazenamento e processamento de grandes volumes de dados não é uma tarefa trivial, principalmente quando essas informações provêm de múltiplas fontes e são recebidas em diferentes formatos. Diferentes tipos de dados, quando combinados, têm um grande potencial em influenciar análises estratégicas e tomadas de decisões, porém eles precisam ser coletados e processados com agilidade e confiabilidade.

A plataforma Viridis explora o conceito de data lake para combinar séries temporais, amostradas em tempo real, com dados transacionais de sistemas de gestão. Para lidar com grandes volumes de medições, o sistema conta com um historiador de dados com alto desempenho de armazenamento (espaço) e consulta (tempo de resposta), e é responsável por armazenar milhares de séries temporais, por vários anos. Todos estes dados de medição são combinados com dados provenientes de diferentes sistemas legados como transações contábeis, ordens de produção, ordens de manutenção, dados de laboratório, entre outros. O sistema correlaciona automaticamente múltiplos tipos de dados, temporais e transacionais, possibilitando visões disruptivas sobre desempenho energético e eficiência operacional.


Sistemas de Gestão de Energia: Nem ERP, nem MES, nem PIMS

Publicado por Ricardo Giacomin em sex, 20/01/2017 - 12:05
Passada a fase da concentração de investimentos em sistemas de gestão corporativa, ou ERP (Enterprise Resources Planning), no final da década de 1990 e início dos anos 2000, muitas empresas industriais se voltaram para suas operações e fizeram investimentos vultosos em sistemas de gestão de execução de manufatura (MES - Manufacturing Execution Systems) e em sistemas de gestão de informações de processo, ou PIMS (Process/Plant Information Management Systems).

A Viridis disponibiliza uma plataforma integrada de gestão de energia e utilidades, com diferentes produtos que se integram e complementam outros sistemas como ERP, MES e PIMS. Saiba mais sobre os produtos da Viridis acessando este link.